TRABALHANDO COM RESERVAS DIRETAS

Com o surgimento das OTAs (Online Travel Agencies) hoteleiros e anfitriões do mundo inteiro se viram à frente de um impasse: diminuir a rentabilidade e vender mais, ou manter uma taxa de ocupação mediana com maiores vendas diretas.

Mas as OTAs nasceram para transformar o mercado de hospedagem, e juntamente com elas apareceram diversas coisas boas, e outras nem tanto.

O principal objetivo das OTAs é entregar para o hóspede exatamente o que ele procura: hóspedes, e assim facilitar o processo de venda. As OTAs investem pesado em marketing para conquistar adeptos que as utilizem sempre que precisam fazer uma reserva.

Mas quando a gente quer fazer uma reserva lembra de quem? De consultar primeiro o Booking.com, claro. E mais recentemente Airbnb também se tornou um referencial em termos de busca de hospedagem.

O Booking.com está entre os maiores canais de venda do mundo, junto com Expedia e Decolar. E a sensação que predomina no momento é a de que o hoteleiro ou anfitrião que não está vendendo no Booking, está perdendo dinheiro.

Nos últimos anos, as reservas diretas vem ganhando força e travando uma batalha contra as OTAs. Mas para entrar na guerra e fazer bonito, é preciso entender sobre o assunto.

Reserva direta nada mais é do que atrair o cliente para que este efetue a compra diretamente com o seu meio de hospedagem. O que pode ser feito por telefone, e-mail, mas principalmente através do site do hotel.

Assim, o blog HOSPEDIN elaborou um Guia Completo dobre Reservas Diretas para ajudar os hoteleiros a fazer um trabalho direto com maior taxa de lucros. Lá tem muitas dicas interessante que também pode ser úteis para nos anfitriões de aluguel de temporada.

È um texto longo mas vale a pena ler ate o final. Confiram lá:

http://blog.hospedin.com/reservas-diretas/